Esportes que melhoram o sexo

Um estilo de vida saudável dedicado à atividade física é, sem sombra de dúvida, ideal para manter um excelente estado de saúde. De fato, praticar esportes permite reduzir os depósitos de gordura, melhora a circulação e combate o colesterol, alivia o estresse e fortalece o sistema imunológico. Nem todos, no entanto, conhecem uma qualidade de treinamento certamente interessante: o óbvio aumento no desempenho durante o sexo . Quais são, consequentemente, os esportes que mais influenciam na intimidade?

 

Há muitos esportes que podem ser úteis para tornar a vida no quarto mais satisfatória, capaz de atuar em diferentes frentes para um resultado incrível. Algumas atividades físicas, por exemplo, aumentam a elasticidade, outras aumentam a resistência, outras a produção de hormônios. Aqui estão algumas dicas.

O primeiro aspecto sobre o qual agir para melhorar a vida sexual é, como é fácil perceber, o da elasticidade do corpo. Quanto mais o corpo é treinado e dissolvido, maior a chance de experimentar novas posições e jogos de casal, tornando o encontro íntimo sempre novo e nunca entediado.

Pilates é uma das disciplinas mais adequadas, uma vez que aumenta significativamente a flexibilidade do corpo. Além disso, atua diretamente nos músculos do abdômen e da pelve, garantindo não apenas maior resistência, mas também um controle mais lucrativo durante a atividade sexual. Por último, mas não menos importante, atuando diretamente na respiração, amplifica o fluxo de sangue e oxigênio para os tecidos, fator fundamental para garantir uma boa sensibilidade das mucosas no nível genital, além de promover a manutenção da ereção nos homens .

Até mesmo o yoga oferece resultados muito parecidos, considerados vistos com os enormes pontos de encontro do pilates. Yoga, no entanto, atua não apenas em termos de elasticidade e respiração, mas também no nível psicológico: estimulando a meditação e auto-consciência, permite remover todos esses fenômenos devido à baixa auto-estima e medos, reduzindo significativamente a ansiedade do desempenho . Esse efeito psicológico também se manifesta em encontros mais duradouros, não apenas graças a um maior controle físico, mas também canalizando energias e desejos para a satisfação de todo o casal.

Conheça o produto chamado Max Gel que esta ajudando muitos homens.

O desempenho sexual pode muitas vezes ser influenciado, de uma forma completamente negativa, pela falta de resistência dos parceiros dentro do casal. Por mais agradável que seja, o sexo é uma atividade que requer uma certa quantidade de esforço: além de queimar calorias com rapidez suficiente, pode envolver a maioria dos músculos das costas, abdômen e pernas, gerando cansaço. Menos corpo será treinado, consequentemente, menores são as chances de garantir um encontro íntimo ao longo do tempo.

Entre os esportes que mais estimulam a resistência, a natação é certamente a mais adequada. Além de ser um dos treinos mais completos, pois envolve os principais músculos de todo o corpo, fortalece o corpo rapidamente, estimulando a superação de seus limites e esforços cada vez maiores. Além disso, é excelente na regulação da respiração , também essencial no quarto, bem como na oxigenação tecidual. Nem um pouco, a natação e todas as atividades aeróbicas são preventivas de algumas disfunções sexuais: atuando diretamente no sistema circulatório, esses esportes podem reduzir o risco de déficits eréteis .

Se a água não for o elemento ideal, resultados semelhantes também podem ser obtidos dedicando-se a esportes coletivos , como rúgbi, futebol ou vôlei. Essas disciplinas atuam tanto no fortalecimento do corpo, estimulando dependendo do tipo de pernas e músculos abdominais, quanto na resistência no sentido estrito: isto é porque elas são contínuas e estendidas no tempo, basta pensar na duração de uma partida de futebol normal.

Ereção e alimentos afrodisíacos

Neste artigo, tentamos esclarecer quais são os aspectos relacionados à excitação masculina e ereção peniana . Antes de ver quais são os alimentos e as substâncias que facilitam e melhoram a ereção é necessário conhecer melhor o órgão sexual masculino e investigar as possíveis causas de sua falta de funcionalidade.

Anatomia do pênis

Aumente o pênis tomando o estimulante sexual masculino chamado Big Size.

O pênis é um órgão composto de dois corpos cavernosos paralelos, dentro dos quais passa o tecido arterial, chamado de corpo esponjoso . Os corpos cavernosos no interior do pênis são envolvidos por uma faixa fibrosa elástica chamada albugínea . Essa faixa muscular é a que permite ao pênis aumentar seu comprimento e volume em até 2 vezes o tamanho do órgão em repouso . O comprimento médio do pênis é de 12 a 16 centímetros na ereção , mas o comprimento do pênis varia muito de indivíduo para indivíduo e também depende da raça a qual ele pertence.

Ereção do pênis

A ereção peniana significa o enchimento máximo dos corpos sangüíneos dos corpos cavernosos e, ao mesmo tempo, o fechamento do fluxo de sangue venoso dos corpos e do tecido esponjoso do qual a glande é constituída. A glande é o terminal em forma de pênis do pênis, tem sua própria ereção e é rica em receptores sexuais.

Do ponto de vista fisiológico, o mecanismo erétil é perfeito, exceto nos casos de:

  • Ingestão arterial (tromboembolismo pós-traumático ou não traumático, artérias penianas hipogástricas ou bilaterais)
  • alteração do fluxo venoso veno- venoso (ruptura dos corpos cavernosos ou fibrose da albugínea chamada induratio-penis-plastic ou doença de La Peronje).

A fase eretiva termina com acme orgásmico e ejaculação . A duração erectiva é uma curva gaussiana que, em média, varia de 2 a 7 minutos com variáveis ​​subjetivas, mas também de raça.

Ereção, ejaculação e orgasmo

A ereção e a ejaculação são o resultado de uma integração complexa entre o sistema nervoso central e o periférico, que ocorre de acordo com um mecanismo de “cascata” que envolve as seguintes áreas:

  • Córtex cerebral
  • Sistema límbico
  • hipotálamo
  • Eixo hipotálamo-hipófise-gonadal
  • Medula espinhal
  • Atividade endócrina periférica
  • Respostas vasculares, hemodinâmicas e musculares

Todas essas estruturas neurológicas e fisiológicas são determinantes para a sexualidade criativa, recreativa e procriadora típica da  humanidade. Este diálogo integrado também pode ser ativado em ambos os sexos, não só pela estimulação de terminações sensoriais, mas também táteis, visuais e olfativas, bem como pela memória e imaginação (fantasia erótica subjetiva).  Qualquer dano transitório ou definitivo em cada fase deste complexo circuito pode resultar em uma deficiência de função sexual e consequentemente procriativa, incluindo:

  • Disfunção erétil
  • Impotência com ausência de libido
  • Distúrbios da ejaculação
  • infertilidade

    Ereções noturnas

    A ereção noturna é um evento normal e pode ocorrer várias vezes durante a noite (em média 3 vezes por noite). As ereções noturnas são involuntárias e ocorrem durante o sono profundo e geralmente não são recebidas pelo sujeito. As ereções noturnas são um indicador válido da função erétil correta . A tumescência peniana noturna (NPT Test)é um teste que é realizado em ambiente hospitalar em pacientes que se queixam de uma disfunção erétil completa (geralmente candidatos para a cirurgia de implantes endo-cavernosa última geração), apenas para avaliar a função erétil .

    Disfunção erétil

    A disfunção erétil pode ser definida como uma ereção insuficiente para permitir uma penetração vaginal satisfatória e tal para completar um ato sexual completo ( orgasmo e ejaculação). As causas da disfunção erétil podem ser fisiológicas e psicológicas, na verdade, a disfunção erétil é um distúrbio que pode ocorrer mesmo na presença de uma estrutura hormonal normal. Neste caso, falamos sobre:

    • Disfunção erétil psicogênica
    • Disfunção erétil da ansiedade de desempenho
    • Disfunção erétil devido à desregulação neuro-vegetativa de sistemas nervosos involuntários Simpático e Parassimpático

TRATAMENTO DA DISFUNÇÃO ERÉTIL EM BH (OU IMPOTÊNCIA SEXUAL / DIFICULDADE DE EREÇÃO)

TRATAMENTO DA DISFUNÇÃO ERÉTIL EM BH (OU IMPOTÊNCIA SEXUAL / DIFICULDADE DE EREÇÃO)

A Disfunção Erétil (DE) / Impotência Sexual é a incapacidade persistente, total ou parcial, de iniciar e/ou manter uma ereção durante o tempo suficiente para a prática de uma relação sexual satisfatória, desde o coito até a ejaculação
Milhões de homens no mundo passam por essa situação, fato demonstrado pelas estatísticas que evidenciam que a Disfunção Erétil incide em até 5% dos homens de até 40 anos, em até 27% daqueles que estão na faixa dos 60 anos e em 55% dos homens acima de 70 anos. Em tese, a maioria dos homens sexualmente ativos já enfrentou algum tipo de Disfunção Erétil ao menos uma vez na vida e sabe-se que 70% desses casos têm origem emocional ou psicológica.

Leia também: Big Size é bom

De todas as disfunções sexuais masculinas, certamente, a mais dramática é a Disfunção Erétil, devido ao fato de que, culturalmente, a masculinidade está muito ligada a genitalidade, sendo o pênis um símbolo de poder, dominação e virilidade, que deve “funcionar” sempre de maneira satisfatória.

Desse modo, comumente, a Disfunção Erétil causa um efeito arrasador sobre a autoestima masculina e, em alguns casos, torna-se determinante para conflitos conjugais e casos de desespero, podendo até mesmo evoluir para um quadro de grave depressão.

Quando apresenta um fracasso ocasional, o homem começa a sentir o “temor de desempenho”, que é a expectativa de um novo insucesso. Essa situação gera muita ansiedade e inibe o reflexo erétil. E é, exatamente, o medo de não ter a ereção que faz com que o homem não a tenha, fato que pode motivar um processo disfuncional com falhas eretivas permanentes.

Ademais, também é comum a situação em que o homem só consegue ter ereções para se masturbar, ou pela manhã, mas não consegue ter ou manter uma ereção satisfatória para a penetração e para manter o coito (homo ou heterossexual).

Conforme supracitado, em geral, as razões que acarretam a Disfunção Erétil são exclusivamente emocionais ou psicológicas e nada têm a ver com a função reprodutora.

O uso do termo “impotência” é muito comum e, além de ser consagrado no vocabulário coloquial, às vezes é empregado até mesmo pela literatura médica. Entretanto, a utilização desse termo, como sinônimo de Disfunção Erétil, é inadequada, uma vez que a palavra impotência não se refere apenas à Disfunção Erétil, mas a todas as situações mal sucedidas do desempenho humano, sendo de cunho sexual ou não.

Tratamento da Disfunção Erétil em BH (ou
Tratamento da impotência sexual / dificuldade de ereção)
A maioria dos casos apresentam três sintomas principais a serem bem trabalhados: a insegurança, a ansiedade e os problemas conjugais. Mas, inicialmente, é essencial diagnosticar as causas e a evolução da Disfunção Erétil.

Para tal, o(a) profissional utiliza questionários e entrevistas próprias da sexologia e, de acordo com os resultados, sugere o programa psicoterapêutico ideal.

A Neuropsicologia aplicada e a Psicanálise, por intermédio da força de suas teorias, oferecem maneiras de processar as intervenções terapêuticas com eficiência e efetividade.

Mas, a técnica escolhida é apenas um instrumento nas mãos do(a) terapeuta, pois, segundo Cavalcanti & Cavalcanti (1996), o mais importante é a escolha de um(a) profissional capaz de manejar a técnica de maneira adequada.

Dietas para Emagrecer – Funcionam? Receitas e Guia Completo para Perder Peso com Dietas

Dietas para Emagrecer – Funcionam? Receitas e Guia Completo para Perder Peso com Dietas

Dietas são métodos de regimes alimentares que objetivam a perde de peso rápida ou ganho de massa muscular. Geralmente são aplicadas por pessoas que tem gordura acumulada em regiões específicas do organismo como a abdominal ou que sofrem com sobrepeso e/ou obesidade. Muitas das dietas que recebem popularidade não são saudáveis e prometem mais perdas do que ganhos em benefícios para o organismo.

Para fugir dos perigos que o senso comum pode trazer é preciso pesquisar muito antes de iniciar uma dieta. Acontece que cada pessoa tem uma necessidade energética diferente e especificidades que fazem com que nem sempre uma dieta popular se aplique bem a ela.

A principal consequência das dietas frustradas é o famoso efeito sanfona, que além da sensação emocional de ansiedade, baixa auto-estima e sensação de fracasso vem acompanhada de estrias, celulites, irritação, dores de cabeça e alterações no sistema intestinal.

Como escolher a dieta certa
O primeiro passo antes de iniciar uma dieta é descobrir qual é seu tipo metabólico, assim você pode aplicar a quantidade correta de cada nutriente de acordo com suas necessidades energéticas. Em geral, são três possibilidades: as proteínas, carboidratos e o misto. Se você está procurando uma dieta para emagrecer confira as principais categorias encontradas:

De baixa ingestão de gordura;
Baixa ingestão de carboidrato;
Desintoxicação do organismo;
Baixa ingestão de calorias (Dieta Dukan);
Dieta da proteína.
Dietas desintoxicantes (Detox).
A maioria delas para que funcionem com efetividade precisam se comunicar em algum momento: é preciso ingerir um pouco de gordura e diminuir a quantidade de carboidratos, por exemplo. Por isso que as dietas malucas que prometem emagrecimento rápido e agressivo com rapidez não costumam ter efeitos à longo prazo. Elas funcionam, mas ninguém aguenta deixar de comer carboidrato para o resto da vida – e nem deve.

Leia também: Kifina funciona

De acordo com estudos da Fundação Britânica de Nutrição, o segredo para a perda de peso saudável é justamente apostar em uma dieta segura, fazer mudanças a longo prazo e modificar o estilo de vida de maneira que combata atitudes que geram os quilos a mais. Só assim, os resultados poderão ser permanentes.

Uma boa opção para que você possa aprender a ajustar a quantidade de calorias diárias a ser consumida é a dieta dos pontos. Mas para que ela seja efetiva, é necessário que a pessoa se dedique a elaborar pratos com variedade de alimentos e nutrientes e não se prender à refeições pobres, mas que não ultrapassem os limites diários.

A principal recomendação dos especialistas não é restrição de determinados tipos de alimento e nem a prática intensa de exercícios físicos, e sim, a mudança de hábitos: optar por um cardápio equilibrado, rico em nutrientes, baixas calorias, prática de atividade física regular (de preferência de algo que você goste e se identifique). São hábitos para levar para o resto de sua vida.

Outras Dietas que você precisa conhecer:

Dieta Paleo
Dieta da USP
Dieta Sem Glúten
Dieta da Sopa
Dieta para Perder Barriga Rápido
Dieta do Limão
Produtos processados aumentam o número de alérgicos a alimentos
Como você pode ver, muitos argumentos da medicina apostam que a desintoxicação do organismo é saudável não somente por causas de emagrecimento, bem como para saúde em geral. Pesquisas clínicas demonstram que os alimentos industrializados, devido a existência excessiva de farinha branca, açúcar e química tem feito aumentar os números de alérgicos.

A principal alergia desencadeada por conta do consumo equivocado de alimentos não naturais é a celíaca. Nestas, pessoas só podem comer alimentos que não tenham nem resquícios de farinha branca ou grãos proveniente do trigo ou aveia. Caso contrário, podem ter alterações sérias no intestino e até mesmo problemas no funcionamento cerebral – quando a longo prazo.

A doença silenciosa, assim como de qualquer alergia, pode ser diagnosticada com testes caseiros somente por meio do teste. Conhecer a lista de alimentos sem glúten para fazer a substituição tem dado certo em muitas famílias, que se adaptaram com ingredientes mais saudáveis e conservados – como as farinhas, pães e cereais que não foram demasiadamente processados e conservam os nutrientes.

Tipos de Dietas – As 7 principais
Não é preciso estar querendo fazer uma dieta para conhecer ou já ter ouvido falar nos nomes e quais delas funcionam efetivamente.

É preciso ter cuidado na hora de seguir uma dieta encontrada em revistas, que foram indicadas por alguém, vistas na televisão, muitas delas, podem fazer mais mal para o seu organismo do que te ajudar efetivamente no emagrecimento saudável do seu corpo.

Veja algumas dietas que aconselhamos e que se seguidas corretamente, só tendem a te ajudar.

1 – Dieta Dukan
Conhecida também como a dieta francesa, ela faz o maior sucesso no mundo dos famosos, nomes como Kate Middleton, Jennifer Lopez e Penélope Cruz já experimentaram esse famoso meio de emagrecer com saúde.

O médico desenvolvedor de tamanho sucesso foi Pierre Dukan, nutricionista francês que durante 20 anos, realizou estudos para finalmente chegar na forma da Dieta Dukan (mais detalhes no link) que conhecemos hoje.

A Dieta é dividida em 4 fases: fase de ataque, fase cruzeiro, fase de consolidação e a fase de estabilização. As quatro fases, se seguidas corretamente e durante o período de tempo necessário, prometem trazer resultados escandalosos, realizando uma reeducação alimentar em quem realmente se compromete ao ingressar nessa jornada.

A primeira fase é a mais restritiva de todas, nela você realizará apenas a ingestão de alimentos proteicos, cortando totalmente os carboidratos, o que faz com que seu corpo entre em um choque, passando a mensagem de que medidas drásticas estão sendo tomadas. Essa fase dura no máximo uma semana.

Depoimentos comprovam que nessa primeira fase, a perda de peso chega até 10 quilos ou mais, se seguida corretamente.

Na segunda fase, alguns itens são incluídos, como legumes e vegetais, o que é um incentivo para quem ficou uma semana comendo apenas itens proteicos. A perda de peso é mais lenta, porém progressiva: a promessa é de 1 quilo por semana, ou seja, em um mês você terá a perda de pelo menos 4 quilos. Essa fase dura o tempo de uma semana também.

Na terceira fase, conhecida como fase de consolidação, é onde você irá efetivamente começar sua reeducação alimentar. Alguns itens com carboidratos são acrescentados, porém, não devem ser consumidos em exagero, a dieta da proteína, como também é conhecida, é inteira é baseada em controle e equilíbrio entre as porções consumidas. Nessa parte da dieta, para perder 1 quilo, será necessário 10 dias de empenho, ou seja, se ainda faltam 4 quilos para você chegar ao peso desejado, é preciso que permaneça dentro desse regime restritivo por no mínimo, 40 dias.

A última fase da dieta proteica, a fase de estabilização, entende que você já está adaptado ao novo estilo de alimentação, onde a alimentação correta já está inserida na sua rotina diária. A alimentação fica livre nessa fase, acreditando que seus esforços realizados até agora não foram em vão. Ela contém algumas restrições durante a semana e deve ser seguida sempre, pois dessa maneira seu corpo não sofrerá com o efeito sanfona e nem tudo aquilo que foi perdido, irá voltar de um dia para o outro.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, essa dieta não tem tempo limitado, ou seja, ao emagrecer toda a quantidade necessária, você ainda deve permanecer com seus hábitos alimentares para que fique no peso ideal constantemente.

Ela é indicada para pessoas que querem perdem muito peso em um período de tempo mais curto, ela faz com que você entre em uma reeducação alimentar sem perceber, fazendo com que a alimentação saudável se torne um hábito na sua vida. Quer saber mais? Veja ao lado todo o tutorial e tudo sobre a Dieta Dukan.

2 – Dieta detox
Uma das dietas mais famosas, principalmente entre as mulheres, a dieta Detox promete que em apenas 20 dias, você pode perder até 9 quilos de uma vez só. Os benefícios não param por aí: além da perda das gordurinhas extras e o fim do excesso de toxinas, você irá recuperar a sua energia e também sentirá o aumento drástico da sua libido.

As principais dietas, atualmente, trabalham com o conceito de desintoxicação. A necessidade de manter o organismo limpo de substâncias indesejáveis é importante não somente a fim de emagrecimento, mas também para prevenir uma série de doenças.

A alimentação contemporânea faz muito uso de conservantes, corantes, acidulantes e outros produtos utilizados para que seja possível manter o alimento válido por mais tempo e possa ser facilmente vendidos nas redes de supermercado – hoje, uma das principais formas que muitas famílias encontraram para se alimentar, devido à praticidade.

A mudança da alimentação em todo o mundo começou principalmente pelo êxodo urbano, quando muitas pessoas deixaram a vida no campo para tentar oportunidades de crescimento e aumento de renda nas cidades. No entanto, no ambiente urbano, torna-se impossível manter plantações familiares e animais para servir de alimento.

Para poder suprir a demanda de alimento da grande maioria da população que se concentrou nas cidades foi preciso adicionar muitos tipos de químicas maléficas para o organismo e algumas que nem se sabe quais os danos que podem causar. É o caso da margarina comprovadamente plástica, os refrigerantes, sorvetes, bolachas e vários outros produtos que compõem a rotina de muitos brasileiros.

Quando essas substâncias se acumulam no organismo geramos várias consequências indesejadas, como por exemplo: o aumento das espinhas, doenças das mais variadas, possibilidade de câncer, inchaço, problemas nos rins e fígado, aumento da acidez do estômago, alterações do sistema intestinal, entre outros riscos que a medicina ainda desconhece.

A Dieta Detox vem com o objetivo de eliminar o acúmulo destas substâncias de nosso organismo por meio da ingestão de bastante água, restrição ou eliminação de produtos processados e industrializados, associação de alimentos diuréticos e antioxidantes. Muitos especialistas defendem a ideia de que “estamos morrendo pela nossa boca”, por isso há necessidade de um Detox permanente.

Alguns modelos de dietas que não levam detox no nome também praticam a mesma teoria da desintoxicação corporal para facilitar o caminho do emagrecimento e regularizar as funções corporais, como bom funcionamento do intestino, circulação do sangue e aumento da disposição para adotar uma vida mais saudável, um exemplo é a dieta líquida para perder peso. Acredita-se que somente eliminando substâncias com alimentos diuréticos, é possível conquistar o emagrecimento.

Muitos movimentos hoje adotaram essa proposta “desintoxicante”, como o Slow Food que propõem a alimentação com qualidade e vagarosa ou variantes do veganismo, que se apropriam dos direitos dos animais para defender uma alimentação com mais qualidade, longe de hormônios, agrotóxicos e outros malefícios que a alimentação “moderna” proporciona.

O problema é que praticar uma dieta desintoxicante não pode ser tão fácil quanto parece. Combinar os alimentos corretos para que não falte nenhum nutriente no organismo ao mesmo tempo que eles tenham a quantidade de calorias necessárias para o emagrecimento e aumento da termogênese corporal não é fácil. Por conta disso, muitos apostam na compra de Plano Detox entre outros cronogramas de dietas previamente elaborados e com certificado de eficácia.

Os alimentos sólidos que são indicados são os da lista a seguir:

Gergelim, preferencialmente do preto;
Farinha de linhaça;
Frutas de todos os tipos;
Leite de Coco;
Arroz integral;
Carne magra com preparo que não contenha óleos ou gorduras;
Azeite de Oliva;
Nozes e Castanhas
Óleo de Coco;
Abacate;
Sardinhas;
Trutas;
Frutas Vermelhas
Verduras Verdes;
Além dessa dieta auxiliar na sua perda de peso, ela também ajuda na circulação sanguínea do seu corpo, aliados ao exercício físico.

Aqui estão alguns exemplos de sucos detox que podem ser feitos durante a fase de ação da dieta:

Água ionizada, limão siciliano, açaí em pó, pimenta caiena, stévia.
Cenoura, maçã, limão, gengibre, beterraba.
Pepino, salsão, espinafre, salsinha, limão siciliano
Pepino, gengibre, menta, maçã.
Água ionizada, framboesa, semente de chia, stévia.
Água ionizada, castanha de caju, extrato de baunilha, canela, stévia.
3 – Dieta dos Pontos
Uma das dietas que é mais feita pelas mulheres, é a dieta dos pontos, onde você escolhe o que for comer, eliminando apenas a gordura trans, e emagrecendo até 4 quilos por mês. A gordura trans fica expressamente proibida por se acumular em lugares específicos como o abdômen e na região dos glúteos. Já falamos aqui sobre como fazer a dieta dos pontos.

Ela se diferencia das outras dietas por te permitir comer de tudo aquilo que você gosta – desde que respeite o limite de pontos diários, podendo comer tudo em versões mais light, como por exemplo: o arroz branco comum pode ser substituído pelo arroz integral.

Você pode consumir até 320 pontos diariamente, sendo que cada ponto é equivalente a 3,6 calorias, ou seja, você pode ingerir até 1200 calorias por dia. É preciso muito controle e organização caso essa seja sua dieta escolhida, pois é preciso marcar corretamente o que foi consumido e ver a quantidade de calorias de cada alimento para não se perder nas contas.

O que é aconselhado é que o total de 50% ou 60% dos pontos sejam usado para o consumo de carboidratos como pães, massas, cereais, frutas, legumes e verduras. Já proteínas conhecidas comumente como carnes, leite, queijo e iogurte, tem a porcentagem de 10% do total, os outros 30% ficam com as gorduras (óleos, grãos, castanhas e manteigas), porém é preciso se lembrar que as gorduras estão inseridas em todas as comidas.

Como já dito, é preciso estar sempre organizado com os pontos consumidos e disponíveis ainda, pois caso você exagere em uma refeição ou em dia, será preciso compensar no outro.

Existem algumas táticas usadas também, como por exemplo:

É preciso descontar o total de 15 pontos para temperos usados na comida.
Caso a comida seja fritura, multiplique os pontos do alimentos por 3, caso seja algo à milanesa ou empanado, multiplique por 4.
O segredo é comer um bom prato de salada antes dos alimentos mais calóricos, dessa maneira seu estômago fica “forrado” e você fica mais saciado com muito menos pontos.
Coma sempre de 3 em 3 horas, dessa maneira você mantém seu organismo sempre ativo, assim como o seu metabolismo acelerado, o que ajuda na perda de peso e dá a impressão de menos fome na próxima refeição.
Mastigue bem durante as refeições.
Procure não tomar ou em poucas doses líquidos na hora da refeição, ele estufa seu estômago.
Uma dica importante é montar o seu cardápio semanalmente, programando assim o que irá comer, sem ultrapassar os limites dos pontos designados.

O segredo dessa dieta é de que você irá gastar mais calorias do que estará ingerindo, o que, consequentemente irá ocasionar na perda de peso, pois você não está ganhando calorias, mas sim, perdendo.

Para saber mais sobre a dieta dos pontos, acesse ao lado a matéria completa sobre essa dieta e obtenha todas as informações necessárias para começar o quanto antes.

4 – Dieta da USP
Uma dieta que foi sucesso nos anos 90 e até hoje serve para a perda de peso instantânea, com o cardápio formado apenas por ovos cozidos, presunto e café. Já falamos aqui sobre os benefícios e malefícios da dieta da USP.

Apesar do seu nome remeter a Universidade de São Paulo, a sua origem é duvidosa pois a própria USP diz não ter nada a ver com o seu desenvolvimento e ainda diz que nenhum de seus especialistas foi responsável.

Essa dieta é seguida durante apenas 15 dias, pois caso contrário, ela podem trazer complicações para o corpo causados pela falta de nutrientes e pelo excesso de café, que afetam diretamente o estômago, podendo ser responsável por uma possível gastrite.

Caso você esteja disposto a perder uma grande quantidade de peso e não se importa com as possibilidades de passar mal ou sentir constantes dores de cabeça, mau hálito, cansaço e fraqueza muscular, essa é a sua dieta.

Vale lembrar que diferentemente das dietas anteriores, essa não preza pela reeducação alimentar, podendo ser bem possível que você volte a engordar tudo ao começar a comer normalmente.

Ela é basicamente composta de café preto apenas com adoçante, ovos cozidos, alface, pepino, salsão, bolachas cream-crackers, carnes magras, salada de frutas, presunto, vagem, torradas, cenoura, queijo minas, iogurte natural, frango grelhado, peixe e tomates, tudo isso em quantidades limitadas e divido em apenas 3 refeições diárias.

Essa dieta tem tanta eficiência assim, por ser drástica e por reduzir o consumo de alimentos, calorias e energia ao máximo, ou seja, você comerá somente o necessário para sustentar seu corpo durante esses 15 dias.

Está expressamente proibido o consumo de bebidas alcoólicas, doces, massas e itens que contenham muita gordura, você irá se alimentar apenas 3 vezes por dia, não respeitando a regra de comer de 3 em 3 horas, porém, os resultados são visíveis e ela realmente funciona.

Ela exige, no mínimo muita força de vontade e controle para emagrecer nesses 15 dias, após a sua conclusão, é preciso ter uma alimentação saudável para reduzir ao máximo o “baque” de voltar a comer normalmente. Muitas pessoas emagreceram com essa dieta e comentam sobre suas experiências na internet e no YouTube.

Caso você queira saber mais sobre a dieta da USP, acesse ao lado todas as instruções necessárias e o cardápio para ser seguido, lembre-se! Ela só pode ser feita durante 15 dias no máximo! Pratique exercícios físicos em conjunto, assim, o resultado será mais rápido e mais eficiente.

5 – Dieta da Sopa
Uma dieta que também não instiga a reeducação alimentar é a dieta da sopa, que promete ser eficiente e promover a perda de um quilo por dia, ou seja, você irá perder até 7 quilos em apenas uma semana. Confira aqui cardápios para dieta da sopa.

Segundo rumores, essa dieta foi desenvolvida especialmente para ser usada no Hospital do Coração, ganhando uma grande aceitação na sociedade por ter efeitos visíveis em muito pouco tempo.

Uma dieta fácil e rápida de ser feita em sua casa, a ideia principal dela é que a pessoa emagreça tomando apenas sopa, por ser um alimento pouco calórico, rico em vitaminas e com os nutrientes necessários para sustentar o corpo, dando saciedade e não sendo algo que vá te fazer passar mal depois de um tempo.

Para realizar a dieta da sopa, basta substituir as refeições diárias por uma porção de sopa, sendo que o café da manhã pode ser feito de maneira normal. Ela é considerada uma dieta desintoxicante pois proporciona a adstringência no organismo, eliminando aquelas toxinas que fazem mal para a saúde e estão acumuladas no seu organismo.

Porém, para que ela tenha o efeito que promete, é preciso seguir a risca suas recomendações, ingerindo apenas a sopa e não exagerando nessas porções do alimento. Ela é devidamente famosa na internet e na boca do povo por ter realmente todo esse efeito de funcionalidade para qualquer um que se comprometa a realizá-la.

Na hora de fazer a sopa, é preciso usar os ingredientes corretos, pois caso contrário, você pode ficar na falta de algum nutriente importante e piorando sua situação. Um dos alimentos mais recomendados para ser usado é o repolho, aipo, nabo, salsão, cebolinha, couve, tomates, cebolas, cenouras, pimentões verdes, vagens, abóbora japonesa, berinjela e em algumas vezes, você pode complementar a sopa com arroz integral.

Leia também: Dieta de 21 dias funciona

Assim como a dieta anterior, você perderá muito peso, porém é preciso regular a alimentação normal quando chegar ao fim do procedimento, pois caso contrário, você ganhará todo o peso novamente, sofrendo do famoso efeito sanfona que assola muitas pessoas que sofrem com problemas de peso. O efeito sanfona é constituído do processo de perder muito peso e logo após, engordar tudo novamente, não sendo algo contínuo e que acontece logo após dietas muito loucas e que fazem mal para o organismo.

6 – Reeducação Alimentar
Uma palavra tanto quanto usada nessa matéria foi a tal da reeducação alimentar, mas afinal, do que se trata?

A reeducação alimentar é nada mais nada menos do que aprender a comer novamente, de uma maneira saudável, fazendo com que seu organismo fique acostumado em consumir menos gorduras e fique saciado com itens menos calóricos, auxiliando diretamente no emagrecimento saudável do seu corpo, o que evitará o famoso efeito sanfona. Veja aqui como fazer a reeducação alimentar.

O primeiro passo caso você queira começar uma reeducação alimentar é seguir alguns passos básicos que estão listados abaixo.

7 – Jejum intermitente
A prática do jejum intermitente é uma novidade no mundo das dietas, apesar de ser baseada em práticas tão antigas dos primeiros seres humanos.

A prática faz com que seja forçada uma reeducação alimentar e ao invés de restringir alimentos ou impor quantidades calóricas baseia-se em manter o corpo por mais tempo sem se alimentar. Veja aqui como fazer o jejum intermitente.

As causas da gordura abdominal
Quem nunca ajustou a calça para cima da cintura para não ter de se incomodar com as dobras quando se senta? Ou já foi motivo de piada de si mesmo ou dos amigos por conta dos pneuzinhos? A gordura abdominal é de fato muito comum e oferece grandes riscos.

Riscos da gordura abdominal
O excesso de gordura acumulada no abdômen é indício de aumento dos níveis de colesterol e triglicerídeos, a combinação desses fatores trazem com eles riscos de doenças cardíacas. Além disso, ela aumento o nível de ácidos graxos livres do fígado e leva a uma resistência da insulina, podendo causar diabetes.

Entre as principais causas da gordura localizada são o excesso de ingestão de alimentos gordurosos, ausência do consumo de frutas e legumes, sedentarismo (pois os músculos do abdômen ficam enfraquecidos e os órgãos são projetados para frente), cigarro, bebidas alcoólicas (principalmente a cerveja, pois possui muito fermento) e o pão branco em excesso.

A dieta para perder barriga é difícil de ser seguida porque tem restrição de uma série de alimentos, principalmente os com carboidratos e açúcares – que são aqueles com maior potencial de acumulo de gordura. Por isso, recomenda-se que a perda das famosas pochetes estejam inclusas em um programa de emagrecimento geral – o qual vai despertar a pessoa para um novo estilo de vida.

Praticar exercícios satisfatórios como zumba, dança, corrida e outros que estejam de acordo com o gosto são essenciais para criar uma rotina mais saudável e a perda de gordura abdominal mais simples. Aposte nos exercícios focais, como as abdominais – elas tem o poder de acelerar o processo.

O que fazer para reduzir a gordura abdominal?
As melhores formas de combater esse problema é associar dietas para perder e secar barriga, fazer exercícios para aumentar a massa muscular e acelerar a queima de gordura. Assim como todos os outros tipos de regimes alimentares, o processo precisa ser contínuo, eliminando as causas do acúmulo.

Os exercícios para a perda de gordura abdominal são específicos como por exemplos abdominais, musculação, alongamentos e atividades aeróbicas. Outra dica para obter resultados rápidos é a diminuição do sal nas refeições.

O poder dos termogênicos – É verdade que eles emagrecem?
Com a mudança de rotinas e dificuldade das pessoas em frequentar academias ou incluir a prática de atividades físicas nas agendas apertadas, a descoberta dos termogênicos foi mais do que adequada e não é a toa que virou moda. O efeito termogênico vem da termogênese – um processo de aquecimento natural do organismo que faz com que o organismo passe a gastar mais calorias para a realização de atividades vitais como o batimento do coração, respiração e manutenção do corpo.

É o efeito termogênico que justifica porquê pessoas que tem os mesmos hábitos, peso e altura apresentam quantidades de gordura completamente diferente. Os famosos “magros de ruim” tem um metabolismo que funciona naturalmente mais rápido e por isso gasta energia com facilidade somente para se manter vivo. Aqueles mais lentos, acumulam facilmente a gordura que vem dos alimentos como uma reserva de energia que não necessitam. Na prática, as pessoas com metabolismo lento precisariam comer menos, no entanto há outras formas de resolver esse probleminha genético: os termogênicos.

Com o uso dos termogênicos pessoas de metabolismo lento conseguem forjar um metabolismo acelerado e gastam calorias sem precisar se exercitar ou mesmo sair da rotina de sempre. No entanto, aplicar isso no dia a dia tem algumas regras de como funcionam os termogênicos para queima efetiva de gordura acumulada.

Os termogênicos naturais são os não processados como frutas e legumes que desempenham naturalmente essa função, é o caso do gengibre, canela, pimenta, limão, alho, abacaxi e a noz da índia, por exemplo. Todos eles podem ser utilizados no cardápio para auxiliar no emagrecimento, mas há dificuldades de incluí-los de maneira que outros componentes do alimento não interfiram nos resultados.

Para tornar o processo mais fácil a industria do emagrecimento apresenta algumas soluções, como os suplementos de termogênicos processados, como o suplemento Turbo Slim que faz com que você tenha somente o fator termogênico do alimento, sem ingerir calorias.

Como acontece o efeito termogênico
O efeito termogênico é um dos mais conhecidos, ele garante a aceleração do organismo por conta de uma pequena elevação da temperatura corporal. Mas é claro que conseguir isso somente por meio da alimentação se torna um pouco difícil, apesar de algumas comidas que prometem grandes efeitos. Veja aqui os segredos para aprender a emagrecer “termogenicamente”.

Você vai encontrar em suplementos como o Bluecaps (veja aqui avaliação completa) vitaminas e efeito termogênicos além do controle hormonal que você está precisando para se sentir muito mais saudável.

5 mitos sobre dietas
As dietas são indispensáveis para quem quer emagrecer com saúde, mas muitas vezes os motivos para deslizes no meio do caminho somos nós mesmos. O senso comum e a falta de conhecimento sobre o assunto pode gerar atitudes incorretas e só têm a prejudicar a trajetória da busca pelo corpo ideal.

Mas existem alguns mitos que devem ser quebrados para que você possa começar uma dieta que traga resultados positivos para os seus objetivos sem afetar a sua saúde. Conheça 5 desses mitos que separamos abaixo:

1 – Cortar lanches entre as refeições
Algumas dietas propõem que ao longo do dia se corte os “lanchinhos” entre as refeições. No entanto, desde que tenham proporções saudáveis e não sejam exagerados eles são muito bem vindos. O ideal é incluir nessas ocasiões uma fruta, legume, fibra ou iogurte light. Além disso ajuda a controlar a fome, garantindo que não se coma muito nas refeições principais.

2 – Comer à noite engorda
Algumas técnicas como por exemplo o Jejum Intermitente propõem deixar de comer a noite. Não é que a dieta não funcione, ela tem seus benefícios. No entanto, não se deve pensar que comer de noite faz mal, pois também precisamos nos sustentar durante esse momento do dia, mas devemos optar por alimentação com pouca caloria.

Nem todo alimento deve ser ingerido a noite e o motivo é claro; como você está indo dormir não irá gastar aquelas gorduras tão cedo e a probabilidade de que elas acabem acumuladas no seu organismo é grande. Confira aqui algumas dicas do que comer a noite que não irão destruir a sua dieta e ainda vão te ajudar a relaxar e ter uma excelente noite de sono.

3 – Carboidratos são vilões
Recentemente a Dieta Low Carb ficou muito conhecida por tornar o carboidratos em vilões. No entanto, a proposta original da dieta não era essa, a medida que as pessoas passaram a comentá-la alguns interpretaram equivocadamente.

O organismo necessita de carboidratos para obter energia, principalmente para o bom funcionamento do cérebro e dos músculos, restringi-los da alimentação pode trazer sérios riscos a saúde. A dieta Low Carb pode funcionar como uma forma rápida de perda de peso, mas se não for aliada a uma mudança de rotina e que inclua aos poucos novas atitudes alimentares (e também de exercícios) o peso voltará.

4 – Restrição total às gorduras
Muitas pessoas que iniciam um regime alimentar tiram totalmente as gorduras de seus pratos. Não é assim que deve acontecer, os estudos da mesma instituição dizem que o ideal é que tenhamos uma dieta de pelo menos 35% de gordura de preferência animal, pois elas são importantes para dar energia.

O que muda é o tipo de gordura que ingerimos, quanto mais insaturada melhor pois ajuda a reduzir o colesterol, melhora o fluxo de sangue nas veias, previne doenças cardíacas e derrames.

Da mesma forma produtos com baixo teor de gordura como leites não necessariamente são teus amigos, pois geralmente para suprir a falta de “gostinho” que a pouca gordura oferece acrescenta-se altas quantidades de açúcar, sódio (sal), amido e químicas para dar sabor.

5 – Alguns açúcares são melhores que outros
O organismo absorve os açúcares de forma similar, optar por diferentes tipos de açúcar não muda quase em nada a quantidade de calorias ingeridas (entre 48 e 65 kcal).

Quando se opta por açúcares orgânicos, menos refinados ou adoçantes especiais a diferença não está exatamente liberando o consumo desenfreado, e sim, optando por um que é mais saudável, porém, como dito acima, o consumo continua na mesma faixa indicada (entre 48 e 65 kcal).

6 – Garantir com suplementos os nutrientes necessários
Controlar a sua alimentação é algo muito difícil, afinal, sem saber para que serve cada tipo de alimento fica muito mais difícil de conseguir colocar todos os nutrientes necessários no prato, não é mesmo?

Para te ajudar nesta função é sempre bom, quando fizer dietas, incluir suplementos que tenham o potencial de suplementação de vitaminas e sais minerais essenciais. Alguns produtos como é o caso das seguintes receitas do suco detox , conseguem promover o potencial de saciedade, mas se isso não está nos seus planos de emagrecimento é melhor conferir outras técnicas para evitar a sabotagem.

7 – Saiba o que comer para conquistar seu objetivo
A sua alimentação deve estar de acordo com suas necessidades sempre, por conta disso, escolha aquilo que te deixará não somente mais satisfeito e sem as elevações da taxa de ansiedade, bem como esteja de acordo com aquilo que você precisa para o dia a dia. Como exemplo confira aqueles que fazem te ficar mais disposto.

Remédios para emagrecer
Os remédios para emagrecer podem ser um tanto quanto perigosos devido aos efeitos colaterais que desempenham no organismo. O mais conhecido entre todos eles é a Sibutramina e o antidepressivo fluoxetina, mas ambos não tem as funções específicas para emagrecimento e sim somente tem consequências que extrapolam para estes acontecimentos -muitas vezes não garantidos em suas fórmulas oficiais.

Outro muito utilizado é o triptofano, uma substância que age no sistema nervoso central e realiza a digestão das gorduras. Sempre que você conseguir, inclua suplementos confiáveis que lhe garantam estas fontes sem que você precise estar tendo tudo isso numa alimentação. Afinal, algumas dietas podem ser perigosas ao deixar de lado muito das coisas que garantem energia, capacidade de concentração ou força para os músculos. Confira tudo o que não pode faltar:

Vitamina A
Vitamina D
Carboidratos simples
Vitamina E
Vitamina C
Proteínas
Queratina
Selênio
Cálcio
Magnésio
Vitamina B12
Vitamina B6
Ferro
Vita
Quer tentar fazer isso por conta própria? Então veja aqui 13 alimentos que vão te ajudar!

Super alimetnos são reais? Posso confiar?
Muitas pessoas que estão iniciando dietas apostam nos super alimentos que caem na mídia para ajudar em algumas funções essenciais na perda de peso. Alguns deles, de fato, podem beneficiar o seu sistema e acelerar o seu processo de perda de peso. Geralmente os que tem algum grau elevado de acidez, como o gengibre ou o abacaxi, tem efeito termogênico o que acelera o seu metabolismo e faz com que você queime calorias com mais rapidez. O mesmo acontece com a Goji Berry.

Já frutas como a Pitaya, precisam de uma regularidade maior para fazer efeito, mas tem um poder de desintoxicação além do normal. Isso fará com que você elimine aquelas substâncias que ficaram acumuladas por meio dos maus hábitos alimentares e falta de atividades físicas regulares.

Para incluir estes alimentos de forma regular não é tão fácil, afinal, as vezes podem se tornar um tanto quanto enjoativos. A melhor dica que você poderia ter para conseguir consumir dentro da regularidade necessária é utilizando receitas de sopa, sucos ou então por meio dos famosos suplementos emagrecedores.

Se você é uma mulher passando pela menopausa com certeza vai querer escolher as receitas com folha de goiaba, afinal, elas irão além de funcionar para a sua perda de peso aliviar alguns dos sintomas desse período de transição hormonal.

Quais dietas são perigosas
As dietas mirabolantes funcionam sim, mas é verdade quando os profissionais da saúde a criticam dizendo que pode ter uma série de consequências ruins para o corpo. Afinal, restringem a quantidade de alimentos, pode faltar nutrientes, força e por isso podem ser extremamente prejudiciais ao corpo. Entre as mais perigosas estão:

Dieta da fruta
Dieta Cetogênica
Low Carb
Dieta do ovo
Circuito funcional
Uma das dietas mais seguras para se fazer é a de reeducação alimentar (veja aqui como fazer), isso porque ela mostra o passo a passo de como adequar o seu cardápio para opções mai saudáveis sem restringir quantidade e sim focando na qualidade dos alimentos escolhidos. O problema é que poucas pessoas tem a paciência necessária para esperar os verdadeiros efeitos que ela é capaz de proporcionar.

Como controlar o psicológico durante dietas
Ninguém pode ignorar os efeitos emocionais relacionados às dietas, são estes fatores que acabam nos fazendo dar os escorregões. A mudança de alimentação tem total interferência no humor e é ainda mais difícil de controlar em pessoas ansiosas. Confira aqui dicas para não perder a motivação.

Antes de iniciar uma dieta é importante prepara o psicológico para as mudanças que virão, afinal, a ideia é que elas sejam contínuas. Assim como tudo em nossa vida, o período de adaptação é o mais difícil e quando precisamos de mais força. Confira algumas dicas que podem te ajudar nessa fase:

Se você está ansioso não desconte nas pessoas, na comida e nem no uso de drogas. Atividades físicas e relacionar-se com amigos ou realizar um hobby são a melhor válvula de escape;
Resista as tentações com comidas boas, mas não exagere na quantidade;
Leve marmita para todos os lugares, assim se você sair com seus amigos poderá resistir as tentações mais fácil, pois tem sua opção correta ali com você;
Coloque na sua cabeça que para fazer dieta você não precisa sofrer. Existem muitas receitas gostosas para quem está de dieta. Certamente, você não deixará de sentir prazer ao comer;
O mais importante é manter-se bem com o seu próprio corpo e alimentar a força de vontade todos os dias para conquistar o sonho de fazer as pazes com o espelho e garantir mais saúde: pense em suas metas de vida, sua família, filhos, pois eles são os principais motivadores.
Quando você perceber que está chegando mais próximo dos resultados desejados isso com certeza te dará mais fôlego para permanecer na rotina saudável e gerir a sua vida de maneira que não restrinja curtições, alimentos gostosos e outros, pois você saberá seus limites e continuará priorizando a sua saúde.

A medida que a rotina vai ficando mais clara deve-se adequar a dieta para ganhar massa muscular, assim os efeitos do emagrecimento geralmente caracterizados pela flacidez serão transformados em um corpo definido, bonito e o mais importante: saudável.

Colágeno: entenda para que serve, benefícios e se faz mal

Colágeno: entenda para que serve, benefícios e se faz mal

Colágeno é conhecido como suplemento embelezador, mas será que funciona mesmo?

O colágeno é a proteína mais abundante no reino animal, incluindo o corpo humano. Devido à sua importância para a manutenção da saúde, há muitos cremes e suplementos de colágeno em pó que prometem fazer bem para a saúde. Mas será que esse tipo de colágeno faz bem mesmo? Para entender melhor esse tema, o que é colágeno, para que serve o colágeno, quais alimentos são ricos em colágeno, quais os benefícios do colágeno e como tomar colágeno, continue a leitura:

Para que serve o colágeno
Existem mais de 16 tipos de colágeno, mas 80 a 90% do colágeno presente no corpo é composto pelos tipos I, II e III. O colágeno do tipo I está presente na pele, nos tendões, ossos, ligamentos, dentes e tecidos intersticiais. O colágeno do tipo II está presente na cartilagem e no humor vítreo (parte importante do olho). O colágeno do tipo III está presente na pele, nos músculos e nos vasos sanguíneos. Estes são apenas três dos 16 tipos de colágeno e por aí você já pode ter uma ideia de para que ele serve: nos manter vivos!

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Em resumo, o colágeno está presente no corpo inteiro e é uma proteína essencial para a manutenção da vida. Entretanto, a maior fama do colágeno é em relação à beleza, uma vez que ele ajuda a manter a elasticidade da pele, fortalecimento de unhas e cabelos.

Como obter colágeno
Para obter colágeno não é necessário ingerir suplementos de colágeno em pó nem cremes à base de colágeno, pois ele se forma naturalmente no corpo por meio da alimentação adequada.

Alimentos que estimulam a produção de colágeno

Todo colágeno é produzido a partir da combinação de dois aminoácidos: a glicina e a prolina. Mas para essa produção acontecer o organismo também precisa de vitamina C. Então a chave da questão para produzir colágeno naturalmente é consumir alimentos ricos nessas substâncias.

Para obter a vitamina C, você pode consumir frutas cítricas como limão, laranja, kiwi, pimentão, morango, entre outras.

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Para obter a prolina, é importante consumir alimentos como feijão, ervilha, cogumelos, alho, cebola roxa, beterraba, berinjela, cenoura, castanha-de-caju, castanha-do-pará, amêndoas, amendoim, nozes, repolho, avelã, entre outras.

A glicina é muito presente em alimentos como lentilha, grão de bico, amaranto, arroz integral, quinoa, couve, brócolis, soja, sementes de abóbora, algas marinhas, entre outros.

Alimentos que prejudicam a produção de colágeno

Para manter uma boa produção de colágeno, não basta consumir alimentos saudáveis. É preciso evitar o consumo de alimentos e outras substâncias nocivas à saúde do organismo como as drogas, incluindo excesso de medicamentos, álcool, cigarros, entre outras.

Dentre os alimentos que prejudicam a produção natural de colágeno estão, principalmente, o açúcar e os carboidratos refinados como arroz branco, bolos, tortas, pizza, carnes processadas e alimentos fast-food. Conheça alternativas naturais para substituir açúcar e adoçante.

O excesso de sol na pele também evita a produção de colágeno. Então é bom evitar tomar muito sol. Mas não se esqueça, um pouquinho é sempre bom (por causa da produção de vitamina D).

Alguns distúrbios autoimunes, como o lúpus, também podem danificar o colágeno.

Leia também: o que é Colágeno tipo 3 e 1

Colágeno hidrolisado

O colágeno hidrolisado é um suplemento de colágeno encontrado em pó ou em cápsula. Ele é feito a partir de restos de ossos e cartilagem bovina.

Com um estilo de vida saudável, livre de cigarros, álcool em excesso e outras substâncias nocivas ao organismo, é possível produzir colágeno naturalmente. Entretanto, algumas pessoas optam por consumir suplemento de colágeno.

A questão é que ingerir colágeno em pó como forma de obter seus benefícios é controverso, já que quando nos alimentamos de proteína (como é o caso do colágeno) ela é quebrada em aminoácidos que serão metabolizados, descaracterizando assim o colágeno propriamente dito.

Por outro lado, há estudos que afirmam que o consumo de suplemento de colágeno apresenta benefícios como:

Aumento da massa muscular: um estudo de 2015 feito com homens idosos mostrou que uma combinação de suplementos de peptídeos de colágeno e treinamento de força aumentou mais a massa muscular e força do que um teste placebo.
Artrite: Outro estudo mostrou que pessoas com osteoartrite que consumiram suplemento de colágeno apresentaram um declínio significativo na dor durante um período de 70 dias, em comparação com aqueles que tomaram um suplemento placebo.
Elasticidade da pele: mulheres que ingeriram suplemento de colágeno mostraram melhorias na elasticidade da pele.
O colágeno de cremes, por outro lado, tem se mostrado ineficaz. Cientistas afirmam que o creme de colágeno não funciona, pois as moléculas das fórmulas são tão grandes que não podem penetrar na pele.

Colágeno faz mal?
Até o momento não se sabe se o consumo de suplemento de colágeno faz mal. Entretanto, ele pode causar efeitos colaterais, como sensações de peso, azia e reações alérgicas.

Melatonina: aprenda a regular o seu sono

Melatonina: aprenda a regular o seu sono

Você já ouviu falar da melatonina? É um hormônio que o nosso corpo produz naturalmente, mas que também pode ser encontrado numa versão sintética, para ser ingerido como suplemento. Se você sofre de insônia e gostaria de regular seu sono, eis um bom suplemento para te colocar no eixo.

Como a melatonina atua –remédio para insônia
A melatonina é um hormônio secretado naturalmente pela glândula pineal, que está localizada no cérebro. Ela é produzida quando há ausência de luz e sua função mais estudada e conhecida é a de regular o relógio biológico, fazendo com que tenhamos sono a noite e mais disposição pela manhã.

Numa pessoa com os horários biológicos normais, acordando pela manhã e dormindo pela noite, o pico natural de produção de melatonina varia entre 2 e 3 horas da manhã.

Existem alguns fatores que podem causar a redução dos níveis de melatonina. O primeiro é a alteração na rotina natural do corpo humano, o que acontece em pessoas que trabalham no turno da noite e dormem de dia. Isso acontece porque a luz, mesmo artificial, inibe a produção da melatonina. O envelhecimento também leva à redução da produção do hormônio. Outro fator, este mais temporário, é o famoso jet-lag. Ele ocorre quando fazemos uma viagem para um local com fuso-horário muito diferente do país original.

A versão sintética do hormônio atua exatamente nas funções de regulação do relógio biológico, induzindo o sono e fazendo com que se tenha um ciclo de sono mais reparador e profundo.

A melatonina realmente funciona?
Sim! Existem muitos trabalhos científicos que comprovam a eficácia da administração da melatonina no combate à insônia. A suplementação do hormônio ajuda a regular o relógio biológico do corpo, tornando mais eficientes as funções cerebrais que levam ao sono no período da noite. É ideal para quem tem o sono muito agitado ou dificuldades para dormir.

A eficácia para os viajantes é largamente conhecida. Não à toa, a melatonina já é usada por pilotos de avião e tripulação há pelo menos duas décadas. O suplemento ajuda a reverter rapidamente os muito desagradáveis efeitos do jet-lag. E quem viaja muito sabe: esses efeitos podem durar vários dias.

Preparação
Durante muito tempo tive dificuldades para dormir. Posso garantir que a Melatonina foi uma das grandes responsáveis por me auxiliar a aprender a dormir. Como eu sempre digo, sou contra a ingestão de qualquer tipo de medicamento se existe qualquer alternativa natural.

Dormir é uma questão de preparação e a maioria das pessoas não sabe se preparar para dormir. Primeiro garanta que você tenha um ambiente com as seguintes características:

Silêncio
Ausência de luz
Uma cama confortável (confortável não significa mole, a minha por exemplo é ortopédica e bem firme).
Temperatura regulada
Deite com o estômago não muito cheio e depois é só relaxar. Televisão, computador, celular ou tablet são as piores coisas para preparar você para relaxar. Uma música calma ou um audiobook te permite fechar os olhos e se concentrar em algo (uso este fone para dormir: http://www.sleepphones.com). Isso induz a produção da melatonina, que naturalmente induzirá o sono. Ou quem sabe leia um livro por alguns minutos, depois feche os olhos e tente dormir.

No auge do meu distúrbio do sono, tomei Melatonina por aproximadamente um ano, quase diariamente. Este processo foi fundamental para que eu pudesse regular meu sono e aprender a dormir bem. Atualmente eu raramente utilizo melatonina, limito o uso a viagens para evitar jet-lag ou dias que estou muito cansado e muito agitado para dormir.

Benefícios além do sono
Recentemente pesquisas científicas vêm mostrando vários outros benefícios da melatonina além do controle dos ciclos do sono. Os mais impressionantes são os referentes a melhora do sistema imunológico, redução do envelhecimento das células e até mesmo a possibilidade de prevenir o câncer.

Outros estudos apontam ainda a prevenção de infartos, redução da hipertensão arterial durante a noite e até mesmo a depressão. Esses e outros benefícios recentemente levaram algumas publicações pelo mundo a chamar a melatonina de superremédio.

Principais cuidados
Como qualquer hormônio exógeno, a melatonina exige alguns cuidados. Primeiramente, as mulheres grávidas ou que estejam amamentando não devem tomá-la. Assim como em crianças e adolescentes com menos de 12 anos. Pessoas com diabetes, hipertensão ou depressão também devem consultar o médico para analisar possíveis interações com os medicamentos que tomam.

A maioria dos efeitos colaterais da melatonina acontecem quando ela é tomada em excesso. A dose recomendada costuma variar entre 2 e 10mg. Os efeitos colaterais, em sua maioria, cessam assim que se suspende a ingestão do hormônio e incluem dores de cabeça, fadiga, sonolência pela manhã, irritabilidade e dores de estômago. Se sentir qualquer um desses sintomas, suspenda a melatonina imediatamente.

Onde comprar
No Brasil não é das tarefas mais fáceis comprar melatonina. Eu só consegui através do meu médico, mas foi um fortuna. Nos Estados Unidos você encontrará em qualquer supermercado ou farmácia a partir de U$10,00. Também encontrará em diversos sites que entregam no Brasil, um exemplo é o iHerb (http://www.iherb.com).

Lembre-se: não sou médico e não recomendo a utilização de qualquer remédio ou suplemento. Este artigo é apenas informativo, e se você está com qualquer distúrbio do sono, busque um médico.

Remédio para dormir: entenda os efeitos no organismo

Remédio para dormir: entenda os efeitos no organismo

Muita gente recorre a remédio para dormir, o problema é que esse ato pode se tornar um vício, ainda mais se for consumido sem prescrição médica.

Remédios para dormir podem causar perda de memória e problemas hormonais . Foto: iStock, Getty Images

Os medicamentos usados para causar sono têm uma série de efeitos colaterais, que vão desde sonolência no dia seguinte até disfunções sexuais. Além do mais, quem sofre de insônia pode ter outra doença.

Ausência de sono pode ser apenas um sintoma, e o uso do medicamento pode encobrir alguma doença mais séria.

Remédio para insônia pode causar dependência física
A dependência física é um dos efeitos colaterais possíveis de quem usa remédio para dormir. Como as drogas usadas são capazes de viciar em apenas três meses de uso contínuo, a pessoa pode ter que aumentar a dose do remédio para conseguir obter os efeitos do sono, virando uma bola de neve.

Parar com a medicação pode não ser tarefa fácil e até exigir uma desintoxicação.

Remédio para dormir provoca efeitos colaterais
Quem usa remédio para dormir, que geralmente tem, como fórmula, os benzodiazepínicos, sofre com uma série de efeitos colaterais.

Entre eles estão: sonolência no dia seguinte, não raro, sensação de ressaca, lentidão de raciocínio e reflexos, perda de memória e tonturas.

Os efeitos do uso do medicamento não terminam aí. Este medicamento altera o sistema hormonal, provoca perda de memória e até disfunções sexuais em homens e mulheres. Por isso, o uso indiscriminado deve ser evitado, sendo usado apenas com prescrição e acompanhamento médico.

O uso abusivo e descontrolado de medicamentos para dormir também pode provocar efeitos colaterais na pressão arterial do paciente. Em alguns casos, é possível que aconteça alteração brusca e intensa na pressão. O uso deve ser interrompido imediatamente e um médico deve ser consultado.

Quando uma pessoa deve recorrer ao remédio
Dizer que o medicamento deve ser proibido também é equivocado. Estes medicamentos cumprem papel importante na vida de algumas pessoas, desde que usados de forma orientada.

Quando há insônia e dificuldade para dormir, o médico pode lançar mão de medicamentos, mas antes é preciso investigar a origem da falta de sono da pessoa.

O médico, antes de receitar remédio para dormir, deve ser alertado do uso de outros medicamentos, principalmente os de uso contínuo para tratar problemas renais ou doenças do fígado, pois os resíduos dos medicamentos para dormir são eliminados por esses órgãos.

Remédios com receita médica
Mesmo sendo proibida a compra de remédio para dormir sem receita médica, muitas pessoas conseguem adquirir o medicamento, normalmente, em farmácias e pela internet.

A falha na fiscalização é um dos motivos para que isso aconteça. Algumas pessoas ainda conseguem comprar o produto através da internet, em sites que vedem produtos com origem suspeita.

Por ser de uso controlado e passível de uma série de efeitos colaterais, o uso do medicamento só deve ser usado e comprado mediante prescrição médica. A compra sem receita é crime, tanto para o farmacêutico quanto para quem compra.

COLÁGENO HIDROLISADO: PARA QUE SERVE E QUAIS OS BENEFÍCIOS?

COLÁGENO HIDROLISADO: PARA QUE SERVE E QUAIS OS BENEFÍCIOS?

O processo de envelhecimento atinge o organismo de diversas maneiras. Podemos citar a diminuição da produção de colágeno, composto por proteínas estruturais do tecido conjuntivo. Dessa maneira, a suplementação com o colágeno hidrolisado seria uma forma de suprir a demanda do corpo por esses nutrientes, auxiliando a manutenção, firmeza e elasticidade da pele.

A perda de elasticidade, redução da espessura da epiderme e aumento do enrugamento são características do envelhecimento da pele. Desse modo, o processo de envelhecimento e a má alimentação relacionam-se afetando a quantidade de colágeno disponível para o corpo, a sua diminuição é considerada a principal característica de envelhecimento.

Entretanto, normalmente, essas mudanças só são perceptíveis com o passar de muito tempo e isso acontece por que as alterações ocorrem em camadas mais profundas. Quando nota-se os sinais, só a alimentação não é mais suficiente para suprir a demanda do corpo. Como resultado, tanto em energia, quanto macro e micronutrientes são afetados. E em especial para o colágeno, o organismo vai perdendo, gradualmente, a sua capacidade de síntese, tornando a suplementação uma alternativa para fornecer nutrientes para o corpo.

Neste post você saberá:

O que é o melhor colágeno hidrolisado?
Qual a relação do colágeno com a vitamina C?
Para que serve o colágeno hidrolisado?
Colágeno hidrolisado funciona?
Quais os benefícios do colágeno hidrolisado?
Como o colágeno hidrolisado fornece nutrientes para o corpo?
O que é colágeno e colágeno hidrolisado?
O colágeno é representado por uma família de proteínas estruturais encontradas nos tecidos conjuntivos. Correspondendo de 25% a 30% da massa total de proteínas do corpo. É o grupo mais abundante, de modo que os colágenos diferem-se em sua capacidade de organizar as fibras em redes. Diante dos numerosos tipos já identificados, os Tipos 1, 2 e 3 se encontram, sobretudo, em maiores proporções. Sua organização é disposta na forma de fibras garantindo a integridade estrutural da matriz extracelular. Essa disposição proporciona resistência e elasticidade à estrutura na qual ele está presente como pele, ossos, cartilagem, tendões, entre outros, e em diferentes graus.

Composto de origem animal, o colágeno é obtido a partir da pele de bovino, suíno ou de peixe e, após a extração, ele pode ser submetido à uma reação de hidrólise, produzindo assim o colágeno hidrolisado. Esse processo de extração gera peptídeos biologicamente ativos com baixo peso molecular e são considerados um suplemento alimentar seguro e biodisponível.

O colágeno hidrolisado livre no trato gastrointestinal é absorvido na forma de aminoácidos e peptídeos, que são distribuídos e acumulados em diferentes tecidos. Entretanto, deve-se ter atenção! Essa composição de peptídeos pode variar de acordo com o processo de fabricação bem como o material de partida. Nem todos os colágenos hidrolisados são iguais.

Foto: Internet

Relação entre o colágeno e a vitamina C
As proteínas do colágeno produzidas pelo organismo contém cadeias peptídicas compostas por aminoácidos, representados por: glicina, prolina, lisina, alanina, hidroxilisina e hidroxiprolina. Esses dois últimos aminoácidos são provenientes do processo de hidroxilação da lisina e prolina, respectivamente. Dependentes da vitamina C, ela irá impedir a auto inativação das enzimas lisil e a prolil hidroxilases que catalisam a hidroxilação, além de influenciar diretamente a síntese do colágeno.

Dessa maneira, para que a síntese do colágeno ocorra adequadamente é indispensável a presença de vitamina C e a ingestão adequada de proteínas que fornecerão os aminoácidos que constituem o colágeno.

Como o colágeno hidrolisado age no organismo
A ação do colágeno no organismo pode ser acompanhada com estudos, em especial na pele. Como o realizado por Zangue e colaboradores, no qual observaram que a ingestão de colágeno hidrolisado estimula a produção de colágeno endógeno. E isso reduz as alterações na matriz extracelular sugerindo o retardo do envelhecimento. O mesmo foi observado por Inoue e colaboradores. Eles demonstraram que o uso de colágeno hidrolisado com maior conteúdo de peptídeos específicos, como a hidroxiprolina, levou a uma melhora na condição da pele facial, incluindo umidade, elasticidade e diminuição das rugas.

Além disso, uma pesquisa publicada no Jornal da USP obteve como resultado que “O uso do suplemento alimentar hidrolisado de colágeno melhora a firmeza e a elasticidade da parte mais profunda da pele, reduzindo a flacidez”. Este experimento foi conduzido por 90 dias de uso, no qual 60 mulheres voluntárias, com idades de 45 a 60 anos, receberam 10 g/dia de placebo ou o colágeno hidrolisado e foi observado uma melhora progressiva nas condições da pele. Um dos exames utilizados para o diagnóstico da pele foi o ultrassom, que captou na camada mais profunda da pele um aumento da firmeza e diminuição da flacidez. Em conclusão, o estudo observou que ações nutritivas com colágeno, internas e externas, melhoram a condição da pele.

Dado o exposto, o colágeno hidrolisado fornece ao organismo um alto nível de aminoácidos presentes na pele. Principalmente, glicina e prolina, que estão presentes no organismo estruturando o tecido conjuntivo. Além disso, a sua associação à vitaminas e outro minerais, potencializa os efeitos benéficos nutricionais, como é o caso do seu sinergismo com a ingestão de vitamina C.

Colágeno: entenda para que serve, benefícios e se faz mal

Colágeno é conhecido como suplemento embelezador, mas será que funciona mesmo?

O colágeno é a proteína mais abundante no reino animal, incluindo o corpo humano. Devido à sua importância para a manutenção da saúde, há muitos cremes e suplementos de colágeno em pó que prometem fazer bem para a saúde. Mas será que esse tipo de colágeno faz bem mesmo? Para entender melhor esse tema, o que é colágeno, para que serve o colágeno, quais alimentos são ricos em colágeno, quais os benefícios do colágeno e como tomar colágeno, continue a leitura:

Para que serve o melhor colágeno hidrolisado
Existem mais de 16 tipos de colágeno, mas 80 a 90% do colágeno presente no corpo é composto pelos tipos I, II e III. O colágeno do tipo I está presente na pele, nos tendões, ossos, ligamentos, dentes e tecidos intersticiais. O colágeno do tipo II está presente na cartilagem e no humor vítreo (parte importante do olho). O colágeno do tipo III está presente na pele, nos músculos e nos vasos sanguíneos. Estes são apenas três dos 16 tipos de colágeno e por aí você já pode ter uma ideia de para que ele serve: nos manter vivos!

Em resumo, o colágeno está presente no corpo inteiro e é uma proteína essencial para a manutenção da vida. Entretanto, a maior fama do colágeno é em relação à beleza, uma vez que ele ajuda a manter a elasticidade da pele, fortalecimento de unhas e cabelos.

Como obter colágeno
Para obter colágeno não é necessário ingerir suplementos de colágeno em pó nem cremes à base de colágeno, pois ele se forma naturalmente no corpo por meio da alimentação adequada.

Alimentos que estimulam a produção de colágeno

Todo colágeno é produzido a partir da combinação de dois aminoácidos: a glicina e a prolina. Mas para essa produção acontecer o organismo também precisa de vitamina C. Então a chave da questão para produzir colágeno naturalmente é consumir alimentos ricos nessas substâncias.

Para obter a vitamina C, você pode consumir frutas cítricas como limão, laranja, kiwi, pimentão, morango, entre outras.

Para obter a prolina, é importante consumir alimentos como feijão, ervilha, cogumelos, alho, cebola roxa, beterraba, berinjela, cenoura, castanha-de-caju, castanha-do-pará, amêndoas, amendoim, nozes, repolho, avelã, entre outras.

A glicina é muito presente em alimentos como lentilha, grão de bico, amaranto, arroz integral, quinoa, couve, brócolis, soja, sementes de abóbora, algas marinhas, entre outros.

Alimentos que prejudicam a produção de colágeno

Para manter uma boa produção de colágeno, não basta consumir alimentos saudáveis. É preciso evitar o consumo de alimentos e outras substâncias nocivas à saúde do organismo como as drogas, incluindo excesso de medicamentos, álcool, cigarros, entre outras.

Dentre os alimentos que prejudicam a produção natural de colágeno estão, principalmente, o açúcar e os carboidratos refinados como arroz branco, bolos, tortas, pizza, carnes processadas e alimentos fast-food. Conheça alternativas naturais para substituir açúcar e adoçante.

O excesso de sol na pele também evita a produção de colágeno. Então é bom evitar tomar muito sol. Mas não se esqueça, um pouquinho é sempre bom (por causa da produção de vitamina D).

Alguns distúrbios autoimunes, como o lúpus, também podem danificar o colágeno.

Colágeno hidrolisado

O colágeno hidrolisado é um suplemento de colágeno encontrado em pó ou em cápsula. Ele é feito a partir de restos de ossos e cartilagem bovina.

Com um estilo de vida saudável, livre de cigarros, álcool em excesso e outras substâncias nocivas ao organismo, é possível produzir colágeno naturalmente. Entretanto, algumas pessoas optam por consumir suplemento de colágeno.

A questão é que ingerir colágeno em pó como forma de obter seus benefícios é controverso, já que quando nos alimentamos de proteína (como é o caso do colágeno) ela é quebrada em aminoácidos que serão metabolizados, descaracterizando assim o colágeno propriamente dito.

Por outro lado, há estudos que afirmam que o consumo de suplemento de colágeno apresenta benefícios como:

Aumento da massa muscular: um estudo de 2015 feito com homens idosos mostrou que uma combinação de suplementos de peptídeos de colágeno e treinamento de força aumentou mais a massa muscular e força do que um teste placebo.
Artrite: Outro estudo mostrou que pessoas com osteoartrite que consumiram suplemento de colágeno apresentaram um declínio significativo na dor durante um período de 70 dias, em comparação com aqueles que tomaram um suplemento placebo.
Elasticidade da pele: mulheres que ingeriram suplemento de colágeno mostraram melhorias na elasticidade da pele.
O colágeno de cremes, por outro lado, tem se mostrado ineficaz. Cientistas afirmam que o creme de colágeno não funciona, pois as moléculas das fórmulas são tão grandes que não podem penetrar na pele.

Colágeno faz mal?
Até o momento não se sabe se o consumo de suplemento de colágeno faz mal. Entretanto, ele pode causar efeitos colaterais, como sensações de peso, azia e reações alérgicas.

MEU CLAREAMENTO DENTÁRIO COM WhitemaxEM CASA!

MEU CLAREAMENTO DENTÁRIO COM Whitemax EM CASA!

CLAREAMENTO DENTÁRIO COM Whitemax– O clareamento dental caseiro com Whitemax é uma alternativa prática, ele oferece várias vantagens, que vão do preço mais em conta até conveniência de fazer o branqueamento no conforto da sua casa. Além do resultado satisfatório e duradouro.

MEU CLAREAMENTO DENTÁRIO COM Whitemax funciona EM CASA!

MEU CLAREAMENTO DENTÁRIO COM Whitemax
Hoje eu vou contar pra vocês um pouco mais sobre o meu clareamento dentário. Porque eu quis fazer, como é feito, quais foram os resultados e tudo mais.

Bom, pra começar eu decidi fazer o clareamento logo após retirar o meu aparelho, não porque os dentes ficaram manchados, nem nada do tipo, apenas para dar o toque final e conquistar o sorrido dos sonhos! 😀 afinal….

“Sorrir é a melhor maquiagem que a mulher pode usar”

COMO É FEITO O CLAREAMENTO DENTÁRIO COM Whitemax
CRIAÇÃO DAS Whitemax DE CLAREAMENTO

Após fazer todo o tratamento clínico com o seu dentista (cáries, limpezas, etc..) ele vai analisar o tratamento e tirar o molde dos seus dentes para que seja feita uma moldura personalizada para você. Esse item é de extrema importância para garantir a eficácia do tratamento, evitar que os dentes fiquem manchados (umas partes clareadas outras não) e garantir o seu conforto ao usar o molde, afinal você irá dormir com ele.

As placas de clareamento são transparentes ou esbranquiçados, normalmente fabricados em silicone flexível e confortável.

COLOCANDO O TRATAMENTO EM PRÁTICA

O tratamento é feito diariamente em casa, seguindo as instruções de uso do seu dentista. Geralmente você começa com os dentes de cima e depois faz os de baixo. O tratamento é muito simples, eu recebi dois tipos de seringas uma para ser usada anoite (gel de peróxido de carbamida 16%) e outra de ação rápida para ser usada durante o dia, por uma ou duas horas (gel de peróxido de hidrogênio de 6 a 7,5%).

RECOMENDAÇÕES DADAS PELO MEU DENTISTA DURANTE O TRATAMENTO:

Após fazer toda a sua higiene bucal, (escovar, fio dental, enxaguante …) Você coloca peguenas gotas do gel bem no final do molde para que ele não entre em contato com a gengiva.
Durante o tratamento evitar bebida e alimentos com muito corante (café, tody, vinho, chocolate…)
Caso sinta sensibilidades no dentes usar uma pasta própria para o alívio.
Para um bom resultado manter a frequência de uso todos os dias até o final do prazo estipulado.

É NECESSÁRIO FAZER RETOQUES?

As pessoas com uma exposição alta a agentes cromogênicos como o café, chá, colas e tabaco vão necessitar de um tratamento de reforço. Possivelmente de 6 em 6 meses. Para pessoas que tem uma exposição menor às substâncias que causam manchas não vão necessitar de retoques com tanta frequência.

É NECESSÁRIO FAZER TAMBÉM O CLAREAMENTO A LAZER?

Depende muito de cada pessoa, o tom do seu dente também pode influenciar. No meu caso meus dentes nunca foram amareeelos, mas também não era tão branquinho do jeito que o clareamento deixa. Então apenas com o clareamento feito em casa eu atingi o resultado mais que esperado, ficaram super branquinhos e sem nenhuma mancha.

Essa foi a minha experiencia. Por isso é super importante que um profissional acompanhe seu tratamento, avalie e indique o melhor para ter um resultado satisfatório.

VÍDEO PASSO A PASSO CLAREAMENTO COM Whitemax

MEU RESULTADO APÓS O CLAREAMENTO DENTÁRIO
Meu resultado foi ótimo, o tratamento é muito tranquilo, recomendo demais! Faz uma diferença enorme no sorriso até rejuvenesce! Eu achei que o sorriso mais branquinho deixou a harmonia do rosto muito melhor.

O valor não é nada exorbitante, vale a pena o investimento. O resultado dura em média 1 ano, dependendo dos seus hábitos diários.